domingo, 11 de maio de 2008


num dia assim apetecia-me uma
revolução.

sem aviso prévio
sem convocatória oficial

saio para a rua e
sou um poema que grita palavras de ordem contra a rebeldia da
solidão.




(Foto: Geoffrey Demarquet)

14 comentários:

Happy and Bleeding disse...

i really like this one :)

Andreia Ferreira disse...

e hoje apetecia-me um grito claro. isso mesmo: um grito claro e agudo, sem pré-aviso. *

Anónimo disse...

E porque só hoje e não todos os dias?! (J)

Queen Frog disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Victor Oliveira Mateus disse...

q.f., depois de ler o teu poema
tomei uma decisão: vou revirar o
planeta para encontrar a poesia
do Leo Ferré... era uma larva que me andava aqui no pensamento e agora decidi-me, tudo por causa do teu poema... Agrada-me isso de sair
para a rua a gritar poemas, como ele fazia...

Queen Frog disse...

happy,

:)*


andreia,

gritemos!!!



anónimo (J),

pq "dias há que na alma (...)"*. essa revolução é mais urgente.

* Camões


victor,

ainda bem q essa tua ideia vai ganhar asas, é q n conheço poesia de Leo Ferré. Conto ctg para a desvendares lá na tua casinha :)

alice disse...

subscrevo! a imagem é linda :) um grande beijinho.

João Videira Santos disse...

Curto e incisivo - como gosto. Parabéns!

Queen Frog disse...

alice,

beijinho para ti.



joão,


:) Bem-vindo

L. disse...

sonhámos com um país em revolução contínua

acordámos num asilo
no centro de uma veia

Ana disse...

ohh menina, que grito mais claro e forte:)bateu-me em cheio *

que bonita composição.

Queen Frog disse...

ana,

:)*

Rute disse...

Que menina linda, que nos faz ter a vontade de gritar cada vez mais alto!!!
P.S. lentamente o coração deixa de ser mudo...

Queen Frog disse...

rute,

q bom! fico feliz por ti!

Beijinhos